fundo

20 de janeiro de 2014

O melhor dos meus dias. O melhor da minha vida. Todos os dias.

Tenho pensado muito nisto.
No melhor dos meus dias. No melhor da minha vida.

A nossa vida não tem sido propriamente fácil nestes dois últimos anos. 
A vida da minha família. 

Temos levado alguns abanões fortes. Uns atrás de outros. 
Quando parece que algo se vai resolver, tudo se complica novamente e em vez de um passo em frente damos 4 para trás. 

Como quando há a oportunidade de uma entrevista de emprego, e tudo corre da melhor forma, o cargo a concurso fica suspenso por tempo indeterminado devido a uma reestruturação da empresa. 
Ou como quando surge outra oportunidade de fazer um trabalho (a custo zero, mas que demora meses, que implica muita dedicação, algumas despesas, e onde se deposita muuuuuuita esperança) para iniciar um projeto novo e fica reduzido a nada porque existem outros interesses que não "incluem" realmente trabalho.
Ou como quando tanta gente amiga desaparece da nossa vida. É tão mais simples ser amigo de quem está bem, de quem tem a vida perfeita. É tão mais fácil. Oh, se é!

Tem sido bastante difícil encarar tudo com otimismo e força de vontade.
Há dias melhores, outros nem por isso.

Sempre fui uma pessoa cautelosa (para não dizer pessimista), sempre tive tendência para ver o copo meio vazio. 
Nestes últimos tempos tento sempre (e tento com muita força, mesmo) ver o lado positivo das coisas. Tento tirar uma lição mesmo das situações mais complicadas.

E, asseguro, que é muito difícil para mim.
Mas tenho treinado muito para conseguir atingir esse objetivo. Ao fim do dia, ao fim da semana, ao fim do mês e até no balanço de um ano inteiro.

O objetivo é, acima de tudo, dar importância ao que realmente importa. Valorizar as pequenas coisas. Ter mais tempo para mim e para quem amo.

Estou determinada a cumpri-lo. Tenho que o fazer! 
É imperativo para mim, para a minha saúde mental e física e para a felicidade da minha família. 
Aquilo que mais me importa!

Como tal, eu que não sou nada pessoa de fazer resoluções de ano novo, decidi que 2014 vai ser o ano de dar este passo. De palmilhar este caminho, que estou certa, me (nos) levará a uma vida mais feliz e mais plena.
E centrar-me, sempre, no que realmente importa. 


O melhor dos meus dias. O melhor da minha vida. Todos os dias.


9 tretices:

Magui disse...

Adoro a resolução e sabes que estou sempre aqui para o que precisares :D! Tens que acreditar que tudo vai melhorar, tem que melhorar e não pode demorar muito! Um beijinho gigante

Sofia Loves disse...

Há sempre um lado positivo, temos que acreditar! Beijinhos

Mom Butterfly disse...

O espírito tem que ser este. Força Raquel. Bjs.

Miú Segunda disse...

Que texto tão bonito, tão sincero!
É claro que falar é fácil, mas acredito que as coisas mudam MESMO para melhor se adoptarmos essa atitude positiva.
Desejo-te muita, MUITA sorte, Raquel!
Um beijinho amigo

Supimpona disse...

Não deve ser fácil ser otimista quando a vida parece não ajudar!
Espero que o pensamento positivo traga muitas coisas boas, muitas mais que as menos boas.
Beijinhos e tudo de bom :)

Princesa sem Reino disse...

Minha querida,

Adorei este teu texto e a tua resolução. A vida é muito mais doce quando aprendemos a dar valor ao quê e a quem importa, mesmo que se chegue a essa conclusão por caminhos bem amargos. A minha Avó sempre me ensinou que quem se vai embora é porque não era para ficar. E eu acredito mesmo nisso. Só fica mesmo quem nos é valioso e merece estar. No que depender de mim, cá estarei.

Um grande grande grande beijinho

raquel disse...

Magui, obrigada minha querida.
Tenho fé que tudo TEM que melhorar.
Obrigada por aí estares.
Um beijinho*

Sofia, é verdade! Um beijinho para ti*

Mom Buterfly, obrigada. Um beijinho*

Miú Segunda, obrigada minha querida!
Acima de tudo pelas palavras sempre tão doces, queridas e sinceras.
Um beijinho enorme*

Supimpona, obrigada. E um beijinho grande*

Princesa, obrigada querida. Acredito mesmo nisso. Cada vez mais.
Um beijinho, por tudo!
<3

Ana disse...

Eu acho que a nossa felicidade está muito dependente das expectativas e das perspectivas. Às vezes, para as coisas mudarem, precisam de uma mudança da nossa parte. Que venha ela, que venha a felicidade! Um beijo.

raquel disse...

Cada vez mais acredito nessa permissa.
A mudança da minha parte tem que ocorrer. Naquilo que depender de mim vou tentar com muito afinco.
Um beijo enorme*

Quem passa por cá