fundo

4 de agosto de 2012

11 meses, meu amor ♥



11 meses, meu amor.

Parece-me incrível estar aqui a escrever acerca dos teus 11 meses.
Falta um mês para completares 12 meses, 1 ano.
Como é possível o tempo ter passado tão depressa. Se por um lado já não me lembro da minha vida antes de ti, por outro parece que foi ontem que nasceste. Mas já cá estás comigo, connosco, há 11 meses, meu amor pequenino.

Este mês foi repleto de novas experiências, de coisas novas. 
Foste à praia pela primeira vez e gostaste. Adoraste a areia e foi como se a conhecesses desde sempre, brincaste, comeste, atiraste-a para cima de ti! 
Já não se poderá dizer a mesma coisa acerca da água do mar (também quem te pode criticar!?). Não gostaste propriamente do impacto que a água fria provocou em ti. Estranhaste e não chegaste a entranhar. Temos tempo, não é?

Aprendeste a erguer-te sozinho, e agora é ver-te agarrado a qualquer coisa que te permita levantar (ou não!). E com essa nova "atitude" tens dado muitos tombos e as nódoas negras já começaram a aparecer com muita frequência.
O facto de teres aprendido a abrir os armários da sala e todas as gavetas da sala e do teu quarto não é propriamente uma ajuda na prevenção das maleitas. Já entalaste os dedos numa gaveta mas nem assim deixaste de continuar a insistir em abrir e empurrar.

Não páras quieto um segundo, e só queres estar ao colo se for em andamento, porque parado não é para ti. 

Estás uma simpatia! Agora sim, posso dizê-lo. Ris-te para toda a gente e, quando queres, fazes um charme irresistível! É ver-te a distribuir sorrisos por onde passas e a desafiar toda a gente que encontras.

As férias fizeram com que desregulasses o teu adormecer (achamos que estranhaste a casa e a cama) e tem sido um tormento desde aí. Não adormeces sozinho na tua cama, como já fazias há tantos meses, e só temos conseguido deitar-te muito tarde. Estou ansiosa, e a tentar muito, por recuperar essa rotina que estava tão bem consolidada por aqui.

Quando os avós regressaram de férias (passadas duas semanas longe de ti) e os viste choraste. Mas um choro sentido, forte. Um choro de saudades, mesmo em tom de lamento! Acho que quando os viste não soubeste interpretar o que sentias, meu amor, e choraste pelo desconforto (ou conforto) que sentiste no reencontro. E, então, atiravas-te do colo da avó para o do avô, e vice versa, em choro forte e contínuo! Sabes que todos que assistimos sentimos exactamente o mesmo?! Emocionou-nos, a todos.  E sim, acho que sem perceberes, descobriste o que é a saudade e a grandiosidade dos reencontros.

És tão curioso! Observas tudo com o máximo de atenção.
Adoras bebés e crianças. Não podes ouvir um gritinho, a voz de uma criança e é ver-te de cabeça em "modo ventoinha" até identificar o autor. E ficas siderado a observar os meninos.

Os teus brinquedos preferidos, são tudo que não sejam brinquedos! Nada melhor que uma tupperware, uma garrafa de plástico, uma folha de papel, para te entreterem durante um bocadinho.

Continuas a comer muito bem! E preferes, a léguas, a comida que a avó te prepara. Adoras as açordas, a farinha de pau, os purés da avó. A comida que te faço também comes bem mas com menos vontade/satisfação (confesso que te compreendo! a comida da avó cheira sempre tão bem, que até parece estar temperada. ela aprimora mesmo!).

Agora, para te entreter e conseguirmos cozinhar e comer, farto-me de te dar migalhinhas de pão, de fruta, de bolacha e é ver-te, com a maior precisão dos teus dedos em pinça, agarrar a mais pequena migalha e metê-la na boca. Tenho que tirar uma foto a esta técnica que tão bem aprimoraste!

Andas totalmente apaixonado pelo Panda e os Caricas (OMG!). E mal ouves o som do "Sou uma taça..." ficas extasiado! Abanas as mãos, dás gritinhos, e ficas completamente delirante! Adoro ver-te assim!

A tua família está completamente apaixonada por ti. 

És o centro da nossa vida.
O nosso bem mais precioso.
Amo-te tanto, meu amor pequenino. Amo-te tanto que por vezes parece que este amor não cabe todo dentro de mim.


8 tretices:

Magui disse...

Ó pá que texto tão lindo e que despachado ele está! Adoro ler estes teus textos... Muitos parabéns e tenho saudades vossas

Bi disse...

Parabéns pequeno A.!!! Está o máximo o teu pequenino! Que lindo! Um grande beijinho.

Joana14 disse...

Muitos parabéns.:) E o texto está lindo!
Muitos beijinhos aos dois.

M.P. disse...

O A. tem muitas coisas parecidas ao meu J., então essa de apanhar as migalhinhas é tal e qual! Fiquei aqui de lagrimeta quando li o teu relato do reencontro do A. com os avós!.....

raquel disse...


obrigada, minhas queridas!

magui, também tenho saudades vossas!
bom início de férias!

MP, nem imaginas o quanto foi emocionante! é que vias mesmo que ele não estava a conseguir gerir aquilo que estava a sentir!

beijinho para todas*

vintage affair disse...

O A. cresceu tão depressa!
Muitas felicidades R*
bjs

raquel disse...

:)
pois cresceu!
preciso de falar consigo depois das férias!
Muitas felicidades para vocês*

Princesa disse...

Muitos parabéns! O tempo passa muito rápido!
Beijo grande

Quem passa por cá